Consultoria interna: a visão ampla da gestão de pessoas | ABRH RS

Consultoria interna: a visão ampla da gestão de pessoas

 

A partir do lançamento do livro Human Resource Champions, pelo especialista em gestão de pessoas Dave Ulrich, criou-se uma figura denominada Business Partner, também conhecido como consultor interno de RH. Em sua obra, enfatiza-se que o perfil do profissional de Recursos Humanos deixa de operar somente os aspectos técnicos da função, mas também se atribui a ação estratégica de pessoas. Para estas atuais exigências, é preciso ter um perfil com uma visão geral sobre os processos, atenção com os resultados finais da organização, trabalhar em parceria com outras áreas e atuação estratégica durante a rotina burocrática. E é para facilitar este elo que a consultoria interna trabalha.

 

O consultor interno tem facilidade para transitar entre a área de RH e as áreas mais técnicas da empresa. Dessa forma, ele consegue averiguar falhas nas lideranças para propor mudanças e orientações assertivas. Por fornecer o melhor acompanhamento interno dos processos da empresa e por estabelecer vínculos de confiança com mais facilidade, a consultoria interna tem um papel importante para as organizações. Com uma visão ampla e estratégica, a consultoria interna tem o papel de apoiar a superação dos objetivos auxiliando na geração de novos resultados.

 

Ainda de acordo com Ulrich, existem cinco desafios enfrentados por um consultor interno;
 

  1. Realizar: mais do que desenvolver planos, o business partner deve ser capaz de colocá-los em prática, definindo as ações organizacionais necessárias para que se concretizem.
     
  2. Gerar satisfação: atender plenamente os diversos públicos de uma organização – investidores, consumidores e funcionários – para gerar um equilíbrio empresarial é função do business partner.
     
  3. Planejar: promover um planejamento integrado para alinhar o plano de RH ao empresarial também é papel do business partner, buscando sempre resultados que privilegiem o todo.
     
  4. Prever riscos: mais do que simplesmente mapear fatores de riscos, o business partner deve checar o impacto de ações isoladas na estratégia organizacional de forma geral.
     
  5. Capacitar: montar uma equipe qualificada para disseminar as estratégicas que serão aplicadas na empresa é essencial para o sucesso do projeto e das ações de um business partner.

 

Dessa forma, as áreas de RH e de Negócios da organização devem estar alinhadas para gerar melhores resultados, de acordo com as necessidades da empresa. Com inscrições abertas, a ABRH-RS oferece o curso “Formação de Consultoria Interna de RH”. Consultor como estrategista e gestão de conflitos e negociação são alguns dos oito módulos do curso que tem carga horária de 64 horas. O objetivo da formação é fornecer ferramentas para a implantação do modelo de consultoria interna, com formas de mensuração de resultados, e salientar a importância da relação com os clientes internos, através de simulações de diagnósticos e propostas de ações mediante trabalhos práticos. As inscrições podem ser feitas clicando aqui.

 

Mantenedores

Apoiadores institucionais